YouTube e Facebook sao os maiores acessos de redes sociais – MySpace vai sumindo

20 04 2010

_

De acordo com pesquisa recente da comScore, o Facebook e o YouTube se mostram como grandes destaques do acesso a ‘web social’, e tem mostrado um grande crescimento em termos de tráfego no último ano. O MySpace, por seu lado, tem ficado para trás do Facebook, que lidera no ranking de visitantes únicos com 41% do total, contra 24% do MySpace * grafico abaixo. O Gmail e o Twitter ficam com o 3o e 4o lugares, com 15% e 8% dos visitantes únicos, respectivamente. Os norte-americanos estao mesmo migrando do MySpace para o Facebook.

Anúncios




Confiança nos amigos cai com redes sociais

8 04 2010

_

Pesquisa da Edelman mostra que confiança das pessoas nos amigos na internet sobre uma marca diminuiu pela metade em dois anos

Uma mantra diz que as redes sociais são uma maneira de os anunciantes contarem histórias autênticas e críveis a seus consumidores, cuja confiança em CEO´s, membros do governo e analistas de mercado está abalada. Mas de acordo com o último Barômetro da Confiança da Edelman, o número de pessoas que enxergam em seus amigos e parceiros como fontes confiáveis de informação sobre uma empresa caiu pela metade desde 2008, de 45% para apenas 25%.

Para Richard Edelman, presidente da Edelman, trata-se de um sinal dos tempos. “Os eventos dos últimos 18 meses assustaram as pessoas. Elas precisam ver as mensagens em lugares diferentes e a partir de diferentes pessoas, desde experts bem como empregados da empresa e amigos”, diz. “É um período de ceticismo. Então, se a companhia olha para o marketing boca-a-boca como solução, estão certas, mas ela precisa entender que esta não pode ser mais a única saída, mas sim uma parte da solução”, conclui.

Os consumidores estão descrentes de modo geral. A credibilidade da TV caiu 23 pontos percentuais e radio e jornais outros 20 pontos na comparação de 2008 com 2010.
Quando perguntadas se a informação sobre uma companhia parecia crível no caso de ela ser passada por “uma pessoa como você” (o chamado americano médio) o número caiu também. Apenas 39% acreditam que as mensagens ditas por consumidores eram confiáveis, contra 45% em 2009.

Por outro lado, a figura do CEO ganhou força na confiabilidade. A estratégia de levar o líder executivo para a frente da comunicação, algo feito pela General Motors com Ed Whitacre (e pela Toyota em um momento negativo de recall, com Jim Lentz) aumentou a confiança das pessoas no CEO, de 17% em 2009 para 26% neste ano. Também ganharam confiabilidade membros do governo (22% contra 27% neste ano), analistas do mercado financeiro (46% contra 52%), ONG´s (42% contra 44%) e acadêmicos (61% contra 64%).

Ou seja, o fato de os consumidores pararem de acreditar no que seus amigos e pessoas comuns dizem em testemunhais do produto ou empresa, há implicações significativas para anunciantes e redes sociais, bem como outras plataformas de marketing boca-a-boca.

Plataformas como Facebook e Twiiter permitiram às pessoas manterem círculos de associação casual mais amplos, o que pode ajudar a diluir a credibilidade das redes. Em outras palavras, quanto mais conhecidos a pessoa tem, mais difícil de confiar nele ou nela.

Fonte: M&M





Twitter é a revolução

25 08 2009

_

Quem diria que o simples microblog de alguns meses atrás se transformaria nessa poderosa arma de mídia, propagação de notícias, comentários fúteis, diálogos intermináveis, confidências pessoais e protestos virtuais.

O twitter foi mineirinho; comendo pelas beiradas na hora certa. A possibilidade de muitas ferramentas no orkut (upload de fotos, vídeos, scraps, fãs, marcação de fotos, comunidades, buddypokes, gadgets, depoimentos, facilidade na criação da conta) parece ter entediado os usuários do orkut.

E cheio de novidade, surge o Twitter. Nostálgico, limita o número de caracteres em 140, limita a utilização de imagens e de opções de configuração. A adoção do twitter por alguns e a sua consequente propagação; toda a mídia expontânea gerada por celebridades, programas de tv, empresas e agências de notícias fizeram do twitter uma verdadeira febre. Apesar da dificuldade em explicar para um leigo a finalidade do twitter, ele está mais forte que nunca e surge como a menina dos olhos das redes sociais em 2009.

O Google já ofereceu milhões de dólares e os criadores do twitter ainda não sabem nem como obter receita do monstro que criaram.

Para alguns, o twitter é a evolução da espécie. E eu ainda nem procurei saber muita coisa do Facebook.

2005: Mais você ainda não tem um e-mail?
2006: Mais você ainda não tem um MSN?
2007: Mais você ainda não tem um blog?
2008: Mais você ainda não tem um orkut?
2009: Mais você ainda não tem um twitter?





Orkut ainda é a rede social preferida dos brasileiros

1 07 2009

orkutfO Twitter cresce entre as redes sociais, mas não desbanca o Orkut na blogosfera brasileira quando utilizado para publicação de depoimentos sobre a experiência de compra com produtos e serviços. Em 2008, a rede do Google possuía 61,1% do share of buzz dos internautas, enquanto o Twitter respondia por 3,8% do buzz envolvendo experiências de compra.

Em 2009, houve uma mudança: o Twitter subiu de 6º para o 2º serviço mais utilizado nas postagens de depoimentos sobre marcas e produtos, com 23%. Mesmo conquistando espaço, o microblog Twitter não ultrapassou a marca de 45,9% do Orkut, que continua líder no ranking.

Os dados foram divulgados pela E.Life, empresa brasileira de monitoração e análise da comunicação boca a boca on-line, que comparou o comportamento da blogosfera no Brasil entre janeiro e abril de 2008 em relação ao mesmo período deste ano.

A faixa etária do usuário das redes sociais no Brasil é outro dado interessante: são os jovens entre 19 e 25 anos, seguidos pela faixa etária de 26 a 30 anos, que publicam depoimentos nos serviços MGC (Mídia Gerada pelo Consumidor). “Isso nos permite prever que o hábito de leitura e utilização das mídias sociais para decisão de compra de produtos e serviços irá se consolidar nos próximos anos, juntamente com o envelhecimento da população jovem, pioneira no uso das redes sociais”, diz Alessandro Barbosa Lima, CEO da E-Life.

O perfil da blogosfera desenhado pela E-Life revela ainda que a região Sudeste concentra o maior número de usuários: no ano passado contava com 63,6% e em 2009 cresceu para 64,8%. A região Sul, em 2008, respondeu por 13,7%, e neste ano chegou a 15,6%. A região com menor participação dos internautas nos serviços de publicação de depoimentos na Web é a região Norte: de 2,4% em 2008, caiu para 2% em 2009.

Fonte: Adnews